Autor: Mário JDS Santos


Artigo | Delaunay, M., Santos, M. (2020), Proximidade e distanciamento aos mundos do embrião in vitro experiências significantes em tempos de desassossego, Terceiro Milênio. Revista Crítica de Sociologia e Política, v. 14 n. 01:Travessias (I)


Resumo: Neste artigo, pretendem-se discutir as trajetórias terapêuticas dos(as) beneficiários(as) de técnicas invasivas de procriação medicamente assistida (PMA), entendidas como travessias que envolvem tensões íntimas, momentos de desassossego, bem como fissuras identitárias e corporais. Essas experiências pessoais e significantes — que não se coadunam com os formatos convencionados e uniformizados dos protocolos biomédicos — são abordadas a partir das dimensões de “afeição”, “desapego”, “perda”, “luto”, “abandono” e “libertação” em relação aos embriões criados in vitro. A análise baseia-se nos dados recolhidos de 34 entrevistas semidiretivas em profundidade e 85 questionários validados (inquérito online) com beneficiários(as) de PMA, no âmbito de um projeto mais amplo de investigação sociológica em curso, sobre os significados atribuídos por especialistas e leigos aos embriões humanos criados in vitro, tanto na PMA quanto na pesquisa científica. Esta pesquisa, por ora, mostra como o embrião in vitro se reconfigura entre o “ente vivo” e o “ser humano”, numa relação dinâmica entre “proximidade” e “distanciamento” físicos e emocionais, remetendo para o conceito de liminaridade e para as relações humano-máquina.


Consultar: http://revistaterceiromilenio.uenf.br/index.php/rtm/article/view/186