Gender-inclusive language in midwifery and perinatal services: A guide and argument for justice

Artigo | Pezaro S, Pendleton J, van der Waal R, et al. Gender-inclusive language in midwifery and perinatal services: A guide and argument for justice. Birth. 2024; 00: 1-13. doi:10.1111/birt.12844

Da dignidade humana no caso Konovalova vs Rússia

Maternal Health Services: an equal or framed territory?

Artigo | Topa, J., Nogueira, C. & Neves, S. (2017). Maternal Health Services: an equal or framed territory?, International Journal of Human Rights in Healthcare, 10(2). doi: 10.1108/IJHRH-11-2015-0039 

Intimate Partner Violence among Immigrant Woman: intersectional challenges in health services

Artigo | Topa, J. (2019). Intimate Partner Violence among Immigrant Woman: intersectional challenges in health services. Revista Psiquiatria, Justiça e Psicologia, 16, 121-147.

Menstrual Health: A Health and Human Rights Issue

Alarcão, V. e Pintassilgo, S. (2023), “Menstrual Health: A Health and Human Rights Issue”, in Front Young Minds. 11:1112945. doi: 10.3389/frym.2023.1112945

Autonomia, risco e sexualidade. A humanização do parto como possibilidade de redefinições descoloniais acerca da noção de sujeito

Artigo | Pimentel, C., Rodrigues, L., Muller, E. e Portella, M. (2014), “Autonomia, risco e sexualidade. A humanização do parto como possibilidade de redefinições descoloniais acerca da noção de sujeito”, em REALIS- Revista de Estudos AntiUtilitaristas e Pós-Coloniais, vol. 4 (1), pp. 166-185.

Violência Obstétrica, Direitos das Mulheres e Tutela Jurídica

Tese de Doutoramento | Simões, V. (2023). Violência obstétrica, Direitos das Mulheres e Tutela jurídica. Tese para obtenção do grau de Doutora na Universidade Nova de Lisboa. Lisboa: Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa.

A Violência Obstétrica: a violência institucionalizada contra o género

Artigo | Simões, V. (2016). A Violência Obstétrica: a violência institucionalizada contra o género. Vencedor do Prémio Teresa Rosmaninho – Direitos Humanos, Direitos das Mulheres, atribuído pela Associação Portuguesa de Mulheres Juristas (“APMJ”). Lisboa: APMJ.