Autora: Vanessa Cunha


Artigo| Cunha, V. (2009), Filhos a mais: descendências numerosas e a questão do (não) planeamento dos nascimentos, Sexualidade & Planeamento Familiar, 52/53, pp.23-27


Resumo: Sustentada num novo paradigma contraceptivo, a reprodução conjugal é hoje uma arena de livres escolhas: os casais podem decidir se querem ter filhos, quantos querem ter e quando os querem ter. Não obstante esta tendência, há ainda na sociedade portuguesa uma desigual distribuição de recursos e competências na população, nomeadamente a competência a nível da vigilância contraceptiva. Por conseguinte, os filhos a mais – que estão ancorados em contextos sociais mais desfavorecidos – consubstanciam situaçõesem que o “acidente” na trajectória reprodutiva conduz à constituição de descendências numerosas, descendências essas que superam os próprios ideais de fecundidade orientados pela «norma dos 2 filhos».


Consultar: https://www.ics.ulisboa.pt/file/5319/download?token=fYR8f0oc